Informe de Rendimentos de 2023 está disponível. Acesse

Artigos Oliveira Trust.

Quais são as partes envolvidas na estrutura de fundos de investimento?

lucas chiesi

31 mar. 20218 min de leitura

imagem ilustrativa geralmente genérica que serve como capa do artigo

Os fundos de investimento têm se tornado a escolha de muitos investidores que buscam uma alternativa de investimento segura e que permita maior rentabilidade quando comparado com ativos financeiros mais tradicionais, como a poupança.

Eles possibilitam a reunião de vários investidores, chamados de cotistas, e possibilitam que dentro de uma mesma carteira fiquem ativos totalmente diversificados, sempre observando a política de investimento de cada fundo e os critérios aplicáveis a cada classe. 

Além disso, uma grande vantagem desses fundos de investimento é que a gestão dos ativos fica sob a responsabilidade de profissionais especializados. Ótimo, não é? Porém, na hora de encarar esse tipo de investimento é importante entender como ele de fato de funciona. 

A regulamentação e supervisão da indústria de fundos é feita pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), estando os prestadores de serviços sujeitos ainda ao crivo e regulação de diferentes entidades, como a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), Banco Central e B3 (Bolsa, Brasil e Balcão), entidade organizadora da bolsa de valores. 

Além disso, diversas partes ficam envolvidas nas diferentes atividades desenvolvidas em um fundo de investimento. Para que você, interessado no assunto, fique esclarecido sobre o papel de cada um deles, vamos explicar detalhes abaixo.


Cotista


Esse é o investidor. Ele Recebe esse nome porque, ao fazer parte de um fundo de investimento, detém cotas do mesmo. Independentemente do valor aplicado e do respectivo percentual de participação no fundo, todos os cotistas possuem os mesmos direitos e devem receber o mesmo tratamento.


Administrador


O administrador tem papel fundamental em relação aos fundos de investimento, sendo o principal responsável por seu pleno funcionamento e manutenção.

Ele é o responsável por representar a coletividade de investidores e promover a constituição do fundo em si. É também o responsável pela elaboração e divulgação de todas as informações e relatórios periódicos obrigatoriamente elaborados em relação aos fundos. 

Mais do que executar as próprias obrigações, o administrador deve fiscalizar as atividades prestadas por terceiros contratados pelo fundo. Ele deve também sempre proteger os interesses, direitos e deveres dos investidores em relação aos recursos aplicados, atuando sempre em benefício da coletividade de cotistas.

Prestar atendimento quando necessário e garantir a observância de todas as atribuições legais e regulatórias aplicáveis a cada fundo também são responsabilidades do administrador. 


Gestor


É quem gere a carteira de investimentos. Ou seja, é o gestor que executa a política de investimento em si, realizando análises de mercado, prospectando oportunidades de compra e venda de ativos e etc.

Para isso, deve selecionar operações buscando sempre a melhor rentabilidade possível para o fundo, mas em estrita observância à classe, política de investimentos e perfil de risco de cada fundo. 


Custodiante


Assim como explicamos, o cotista possui cotas dos fundos de investimento e é o gestor quem de fato seleciona os ativos que serão comprados e vendidos pelo fundo. Mas quem fica responsável pela guarda e transações envolvendo esses ativos? O custodiante!

Essa empresa faz a liquidação física e financeira das operações dos fundos, se tornando responsável por todas as movimentações. 

Dentro do cenário do fundo de investimento, o custodiante acaba sendo quem recebe as ordens do que deve ser feito, de acordo com as instruções dadas pelo administrador e/ou gestor. 


Distribuidor


É o responsável pela captação de recursos. É o distribuidor que entra em contato com os investidores, ou seja, ele faze a divulgação da oportunidade.

Para isso, ele precisa traçar o perfil de risco do cliente, por meio da utilização de ferramentas de identificação de risco adequadas ao perfil do próprio investidor e tipo de fundo que está sendo distribuído. 

O distribuidor também é responsável pela adoção de procedimentos de prevenção à lavagem de dinheiro, já que deve sempre obter e analisar as informações cadastrais de novos clientes, conferindo a compatibilidade do seu perfil com o do fundo ofertado e seu patrimônio e renda em relação ao montante do investimento pretendido.


Auditor


Importante prestador de serviços para que reforço na segurança das estruturas de fundos. Para que possa ser contratado pelo administrador, o auditor independente deve ser registrado perante a CVM, além de possuir expertise na revisão desse tipo de veículo de investimento. Se o seu dinheiro não está sob seu controle, quanto maior a prevenção, melhor.

O auditor é contratado pelo administrador para checar ou revisar anualmente as contas e demonstrações financeiras do fundo. 


Escriturador


Esse é o responsável pelo controle de titularidade de cotas. Por isso, ele é quem mantém os registros de todos os investidores presentes no fundo em questão.  


Outras responsabilidades


É importante lembrar que esses são apenas os principais papéis. Em algumas situações, pode ser necessária a participação de outras partes. 

No caso de um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios de distribuição pública, por exemplo, é necessária a participação de uma agência de rating, ou seja, um responsável pela classificação de risco de crédito. 

Ainda é muito comum a participação de escritórios especializados, avaliadores independentes e consultores na estruturação e administração de fundos de investimento.


Busque qualidade no fundo de investimento


Pensando nas responsabilidades de cada um, é importante que a análise dos investidores sobre os fundos considere aqueles que terão como prestadores de serviços empresas com credibilidade, expertise e capacidade reconhecida, representando segurança e a certeza de que seu investimento está sendo administrado da melhor maneira possível. 

Lembramos que fundos de investimento não contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) e que a rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros.

Ao analisar a oferta de qualquer fundo, avalie com cuidado todas as suas características, em especial as de seus prestadores de serviços, política de investimentos e fatores de risco. Deste modo, sua decisão de investimento será sempre tomada de maneira mais fundamentada e informada possível.