O que são moedas digitais?

O que são moedas digitais?

As moedas digitais, ou criptomoedas, têm a mesma equivalência que o dólar ou o real, porém, ao invés de serem físicas, são virtuais, ou seja, elas são o dinheiro da internet.

O autor do livro “Bitcoin”, Fernando Ulrich faz a seguinte analogia para facilitar a definição do que são as moedas digitais: “O que o e-mail fez com a informação, o Bitcoin fará com o dinheiro”.

Com esta frase, o autor quer dizer que, assim como não precisamos de ninguém para intermediar a entrega de uma carta porque agora fazemos isso de forma direta com o envio de um e-mail, com as moedas digitais, não precisamos de nenhum terceiro para realizar nossas transações.

Isso porque as moedas digitais não dependem de um banco central ou do Estado – apenas do Blockchain – para a sua regulamentação. As oscilações de preço acontecem de acordo com a própria economia por trás da moeda.

Além disso, as transações com moedas digitais são anônimas e possuem custo zero.

 

Blockchain

Blockchain, significa cadeia de blocos e, neste caso, são pedaços de código gerados online que carregam informações conectadas que formam uma corrente.

É ele que permite o funcionamento e transações feitas com moedas digitais. Ele também registra todas as operações e armazena de forma descentralizada em uma grande comunidade de usuários espalhados ao redor do mundo, e não em um único lugar.

A complexa tecnologia de dados por detrás do Blockchain é que garante que as transações sejam confiáveis e dificulta o ataque de hackers.

 

Moedas digitais: conheça mais alguns tipos, além do Bitcoin

O Bitcoin é a moeda digital mais conhecida e mais usada neste cenário, porém existe uma variedade de outros tipos. Conheça as principais disponíveis no mercado:

 

Bitcoin

O Bitcoin (BTC) é o primeiro sistema de pagamentos global totalmente descentralizado.

Ele foi criado em meio à crise financeira global iniciada no mercado americano de hipotecas, em 2008, para além de substituir o dinheiro de papel, eliminar a necessidade de bancos como intermediários em transações financeiras.

 

Litecoin

O Litecoin (LTC)  é uma alternativa ao Bitcoin para fazer transações do dia a dia, uma vez que o processamento das operações é mais rápido.

A moeda foi criada por Charlie Lee, em 2011, e tem muitas características semelhantes ao Bitcoin, porém se diferencia em relação ao processo e tempo de mineração.

 

Ripple

Desenvolvido em 2012 por Ryan Fugger, Chris Larsen e Jed McCaleb, o Ripple é um sistema em que qualquer moeda, inclusive as moedas digitais, pode ser negociada e não possui mineração.

Além disso, a criptomoeda vai contra o discurso sobre as moedas digitais, que têm como ideal a não dependência do sistema financeiro tradicional para realizar operações.

 

Tether

Lançado em 2014 por uma empresa de mesmo nome, o Tether (USDT), é uma stable coin, porque tem lastro em uma moeda física e para cada Tether emitido é preciso haver o equivalente físico, em dólar.

 

Prós e contras das criptomoedas

As moedas digitais possuem algumas vantagens quando comparadas às moedas físicas e outros meios de pagamentos, como transparência, livre negociação, liberdade de pagamentos, dentre outras vantagens.

Por outro lado, o uso de moedas digitais está crescendo cada vez mais. Isso pode causar uma instabilidade da moeda gerando grandes variações e também, a falta de uma regulação global sobre o tema pode fazer com que sua utilização seja atraída para atividades ilícitas.

Comentários

Marcella

Bacana saber mais sobre esse tema que tem sido muito comentado, a tecnologia tem atualização constante, precisamos sempre nos atualizar.

Deixe um comentário

seu endereço de e-mail não será publicado