ESG: conheça a força e importância dessas três letras

ESG: conheça a força e a importância dessas três letras

ESG (Environmental, Social and Governance) é a sigla utilizada para medir as práticas ambientais, sociais e de governança de uma empresa.

O conceito de ESG, veio nos mostrar que cuidar do meio ambiente, ter responsabilidade social e adotar melhores práticas de governança, deixou de ser apenas obrigação ou uma questão de responsabilidade nas empresas, pois, essas ações, refletem diretamente na sustentabilidade coorporativa, fomentando a imagem de um posicionamento positivo e atraindo bons olhares para a empresa.

 

Significado da Sigla

O primeiro pilar, Environmental (Ambiental), engloba tudo aquilo que a empresa faz em prol do meio ambiente. Aqui estão envolvidas as práticas para a redução de impacto ambiental, aquecimento global, emissão de carbono, gestão de resíduos, desmatamento, poluição da água e do ar, eficiência energética, dentre outros.

Em Social, envolve a forma como a empresa se relaciona com seus parceiros, clientes e colaboradores, promovendo a diversidade, inclusão, respeito aos direitos humanos e trabalhistas, treinamentos, capacitação, engajamento, privacidade e proteção de dados dos funcionários, parceiros, etc.

Já em Governance (Governança), o foco é em como a companhia adota as melhores práticas de gestão corporativa, onde a liderança e a gestão desenvolvem a diversidade no conselho com ética e transparência, criando comitês de auditoria fiscal, política de remuneração da alta administração, além do canal de denúncias e demais condutas corporativas.

De acordo com o estudo realizado pelo BCG (The Boston Consulting Group), empresas que têm boas práticas nesses campos apresentam resultados melhores ao longo do tempo. O consumidor está cada vez mais exigente, e considera a forma sustentável de viver, visando ter consciência sobre suas ações, e por isso procuram empresas que possuem práticas sustentáveis.

 

Responsabilidade ambiental, social e de governança e o mercado de capitais

É de conhecimento comum o quanto “cuidar” tem sido um tema relevante para a sociedade. O assunto sustentabilidade deixou de ser uma questão somente de ambientalistas e ativistas, e começou a integrar o universo coorporativo. Com isso, cuidar do meio ambiente, das pessoas, das relações e da saúde, passou também a ter relevância para o mercado de Capitais, pois, cada vez mais, as pessoas buscam saber sobre os índices de sustentabilidade das organizações.

A sociedade está voltada para as boas condutas das empresas e, em um mundo cada vez mais conectado, fica fácil separar aquelas que somente discursam sobre o assunto, daquelas que realmente fazem.

Hoje em dia, os consumidores estão de olho na procedência dos produtos que compram e na reputação de quem vende e fabrica.

Uma empresa que ainda possui formas antigas de produção, usa mão de obra escrava, matéria prima de origem duvidosa, ou ainda usam animais para testes, por exemplo, corre o risco de ser boicotada.

Por outro lado, aquelas que priorizam os fatores sociais e ambientais, podem ganhar a simpatia do público.

Neste sentido, empresas com fortes atributos de sustentabilidade tendem a ser olhada com bons olhos, tornando-se mais interessante para o mercado de capitais.

Segundo um levantamento da PwC, 15% das gestoras de private equity já colocaram as práticas ESG na pauta dos conselhos em todas as reuniões, e 41%, as questões ambientais, sociais e de governança, sendo um assunto presente em mais de uma vez no ano.

Foi-se o tempo em que os únicos pontos de importância para um negócio, eram apenas relacionados aos lucros.

 

Importância e benefícios do ESG

Quando o ESG é levado em consideração, todo mundo ganha, uma vez que cuidando do meio ambiente e cuidando das pessoas, podemos começar a criar uma cadeia sustentável e um mundo mais equilibrado. Além disso, seu negócio pode:

  • Ter melhor desempenho financeiro
  • Garantir a fidelidade do consumidor
  • Fortalecer a imagem positiva da empresa
  • Ampliar a retenção e satisfação de talentos
  • Reduzir custos e desperdícios
  • Assegurar a transparência

 

Assumir essas responsabilidades até pouco tempo, era considerada uma questão apenas moral, de imagem, mas hoje, o ESG traz status econômico para a empresa e para o mercado, além das suas práticas auxiliarem na redução de custos e na melhora da produtividade.

Comentários

Deixe um comentário

seu endereço de e-mail não será publicado