CRA

Certificados de Recebíveis do Agronegócio: principais características

O Certificado de Recebíveis de Agronegócio (CRA) é um título de renda fixa que é emitido por Securitizadoras, com o objetivo de fomentar o setor agrícola.

Em geral, as emissões são feitas por meio de negócios entre produtores rurais, suas cooperativas ou terceiros, abrangendo assim, financiamentos ou empréstimos destinados à produção, comercialização, beneficiamento ou à industrialização de produtos, insumos ou máquinas e implementos utilizados na produção agropecuária.

Os investimentos em CRA podem ser direcionados para investidores qualificados, ou seja, aos que possuem ao menos R$ 1 milhão em aplicações financeiras, dentre outros requisitos, ou até mesmo para o público comum, com investimento inicial mínimo entre R$ 1 mil e R$ 5 mil.

Uma de suas características mais atrativas é a isenção de Imposto de Renda e IOF — ­Imposto Sobre Operações — ­para investidores do tipo pessoa física.

Porém, para pessoas jurídicas, a isenção é apenas sobre o IOF, e a alíquota de IR é a mesma para qualquer produto de renda fixa.

Além disso, o CRA conta com algumas outras características que tornam esse título de renda único. Continue acompanhando o artigo.

Principais características do CRA 

O Certificado de Recebíveis do Agronegócio possui características únicas que devem ser levadas em consideração. Além da isenção de IR e IOF, existem outros pontos importantes a serem considerados neste título:

Rentabilidade 

As formas mais comuns de remuneração do Certificado de Recebíveis do Agronegócio são:

  • Percentual do CDI (taxa pós-fixada): preferível em tendência de aumento dos juros
  • CDI + taxa prefixada: preferível em tendência de queda dos juros
  • Índices de preços ou inflação + taxa prefixada (ex: IGP-M, IPCA): preferível para investidores de longo prazo que buscam preservação de patrimônio
  • Taxa prefixada: preferível após ciclo de alta de juros

Dispensa a necessidade de um banco

Uma vez que a aplicação em CRA é feita por intermédio de uma companhia Securitizadora, o investimento em certificados de recebíveis dispensa a necessidade de uma instituição bancária.

Isenção de taxas 

O CRA também pode ser isento de taxas de administração, performance e custódia, cobradas pelas instituições para atuar como sistema de intermediação entre o investidor e os ativos.

Liquidez 

Geralmente, o investidor só consegue resgatar o dinheiro no dia do vencimento, sendo uma opção melhor para quem tem objetivos de longo prazo.

Caso o investidor decida vender seu ativo antes do vencimento, será necessário procurar sua corretora para acessar o mercado secundário.

Garantia do FGC

O Certificado de Recebíveis do Agronegócio não possui a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), ele possui, em muitas oportunidades, garantias dentro de sua própria estrutura, seja através de seguros, Alienações Fiduciárias ou Cessões Fiduciárias dos Recebíveis, além do Regime Fiduciário, instituído no momento de sua Emissão.

Garantia em caso de falência do emissor

Ainda que não receba a cobertura do FGC, a tabela “Rating” determina o risco de cada empresa. Esse “rating” é definido pelas agências de risco, que classifica como “AAA” as empresas com baixo risco e boa saúde financeira.

Se você se interessou por esse título e deseja investir nele, será necessário abrir uma conta em uma corretora de valores e selecionar o título dentro da plataforma. Há duas formas de comprar esses papéis:

  • Por meio de ofertas públicas no mercado primário; ou
  • De outros investidores, pelo mercado secundário.

Conclusão

O CRA hoje, é um título cada vez mais acessível, porém, é preciso estar atento às suas características, a fim de fazer a melhor opção de acordo com os seus objetivos e, principalmente, de acordo com os seus prazos para retorno financeiro.

Comentários

Deixe um comentário

seu endereço de e-mail não será publicado